quinta-feira, 25 de novembro de 2010

...

  
Jogo pela emoção do jogo, mas não persigo a vitória.
As armadilhas estão no campo.
Às vezes me distraio. Às vezes caio.

O jogo pode ser denso.
Emoção ora domina, ora fascina.
Às vezes pudica. Às vezes lasciva.

O jogo atrai, prende.
Não gosto de jogos.

Os gatos

  
Gosto cada vez mais de gatos (e menos de gente).
Gatos tem personalidade.
Gatos são sinceros.
Gatos não traem.
Gatos não se vendem.
Gatos são limpos.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Conversa na Cama enquanto o seu 5uinto não vem

    
- A gente poderia abrir alguma coisa.
- A schweppes citrus?
- Não, uma empresa.

***

- Vamos na peça do Eugenio Barba?
- Ele já morreu.
- Não morreu.
- Morreu.
- Google!
- Tá bom, não morreu.

***

- Você está com quase 50, não é?
- Faltam dois anos, é muito tempo!!
- Por que você acha que falta pouco para se aposentar (um ano e meio) e muito para os 50?
- ...

***

- Como meus gatos gostam tanto de você?
- É porque eu sou feito de açúcar.
- Isso foi Bicha!
- Hahahaha.

***

- Clarice Lispector é a desagrabilidade em pessoa.
- Quando desagrabilidade existir, não é?
- Ela é desagradável.
- Isso é inveja.
- Não, isso é real. As coisas fortes são desagradáveis de se ler. Tinha aquele gaúcho, filho do Érico Veríssimo.
- Luís Fernando Veríssimo?
- Não, Quintana.
- Mário Quintana agora é filho do Érico Veríssimo?

***

- Você escreve assim?
- Estou escrevendo nosso diálogo. Editado, é claro, para você parecer mais ridículo e engraçado.
- Eu vou ser amigo da M., ao menos ela não mistura o pessoal com o público.

***

A teoria da vaca velha

  
... é verdadeira.
Believe me!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Cuidar do jardim

          
... para a borboleta vir.

A família cresceu e vai bem, unida e feliz. O trabalho não é o sonho encantado, mas é agradável e apresenta desafios. As atividades extras são inúmeras. Do jeito que gosto, do jeito que quero. Às vezes sem tempo para comer, para dormir, para sair.

Ainda assim, vazio.
Vazio sem nexo.
Vazio sem dor.
Inexplicavelmente vazio.

A alma da Pessoa partiu-se como um vaso vazio.
A minha alma está intacta.

O vazio permeia mas não se fixa.
E não se finda.

O meu vazio não é o Nada de Atreyu.
Incomoda.
Passa.
Mas não se finda.

#nowplaying: Flores

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Uma frase por dia

  
A previsibilidade do ser incomoda.

5 minutos

  
de tristeza. de cansaço. de depressão.

5 minutos, não mais! Divido os 5 minutos entre os sentimentos e ainda sobram 2 minutos para lágrimas. posso iniciar chorando e finalizar assim também. Algo cíclico, entende?

A fumaça do cigarro faz um desenho lindo na sala escura. Barulho da rua e dos gatos. Hoje não, por favor, hoje não.

5 módulos. 2 projetos. 3 módulos entregues. 1 projeto em andamento.

As cenas acontecem e não são fotografadas. As imagens se perdem.
Os diálogos são esquecidos.
A vida acontece e se repete numa rotina que parece não ter fim.
As horas de hoje são as mesmas de ontem e amanhã se farão presentes mais uma vez.
Presença incômoda.

Alma vazia.
Corpo cansado.
Só mais um dia, só mais uma semana, só mais um mês, só mais um ano. E assim se passam décadas.
A corda se estica a ponto de arrebentar, mas como se tivesse vida, se regenera.
Só mais um dia.

Intervalo.
5 minutos. choro. tristeza. depressão. cansaço. choro.

De volta à vida.
Que venham os módulos!

Fight Club II

    
Maria Flor e Igor dormem na minha cama. Um de cada lado, eu no meio.

Tem um ditado italiano que diz: Durma preocupado!

Não era isso

      
Sim, tem dois gatos na minha cama (mas não foi isso que eu pedi!)
Fight Club Round Two!
Gatos também rosnam, descobri.

Fight Club

 
De um lado: Maria Flor, aproximadamente 8 meses, pesando 1,5 kg
Do outro: Igor, um ano e meio, pesando 5,6 kg (emagreceu, ufa!)

Ela é de rua. Ele é mimado.
Ele é ciumento. Ela é carente.
Ela rosna. Ele corre.

Primeiro round: Maria Flor

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Ela chegou

    
O Monstro-Devorador-de-Todas-as-Coisas agora tem companhia: Maria Flor. Uma gatinha simpática, pequena e carinhosa que andava na rua miando e seguindo as pessoas. Maria Flor é adulta, mas tão pequena que tem apenas um terço do tamanho do Igor.

Igor está incomodado como se eu tivesse trazido um elefante para casa.

Ciúme.
Acho graça.
Nunca fui dada a ataques de ciúme, mas sou ciumenta. Ou possessiva? Tem diferença? Não sei.

Não gosto desse sentimento. É sentimento? Bom, vou chamar assim.
Não gosto nos outros, não gosto em mim.

#nowplaying: Não serve pra mim

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Diálogos

  
Dia cheio.

- Os filmes retratam os jovens se drogando demais ou com problemas psicológicos.
- E não é assim?
- Acho que não.
- Você usou muitas drogas na adolescência?
- Não, muitas não, o suficiente.
***
- Tenho problema de auto-estima.
- Sério?
- Sério, minha auto-estima é muito elevada.
***
- Ai, eu estou nervosa.
- Deixa de ser bicha!
- Eu sou mulher!
- Você é uma mulher Bicha.
- Existe?
***
- Aquela loja faz revelação?
- Faz sim.
- Quanto custa uma foto mais ou menos desse tamanho?
- Não trabalho na loja.
- Grossa!
  

Lição do dia

  
Favores custam caro.
Fiado só amanhã.

Quem tem vergonha não envergonha os outros, ouvi dizer. Quem não tem vergonha nem liga pra isso e se você tem, faz papelão. Pode parecer excesso de zelo, mas o nome é meu. 

Eu entendi. 
E aprendi.

Quem sai na chuva é pra se molhar. Tá. E depois que molha? Vai pra casa e se seca?
Não gostei.
Mas aprendi.

Vou repetir bastante. Aprendi. Aprendi. Aprendi. Aprendi. Aprendi. Aprendi!
Pronto, passou.